A importância do E-commerce

Em época de crise, todas as alternativas que forem para ajudar são bem-vindas! Segundo a pesquisa divulgada em agosto pelo E-bit, o e-commerce teve um crescimento de 12% em vendas on-line no primeiro semestre de 2019. E também, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o e-commerce registrou um faturamento de R$ 35 bilhões nos primeiros seis meses deste ano. Não há crise econômica que freie esse setor. Neste post iremos contar mais sobre o assunto.

E-commerce no Brasil

E-commerce é uma modalidade que está presente no Brasil há 15 anos. É uma plataforma que possibilita realizar transações financeiras, como compra e venda, através de dispositivos e plataformas eletrônicas. O e-commerce é um dos mais importantes fenômenos da internet, pois permitiu que os consumidores e as lojas derrubassem barreiras do tempo e distância.

O comércio eletrônico sempre esteve em crescimento constante no Brasil e no mundo, e a previsão é que se mantenha em ascensão. A visão de crescimento aumenta se analisarmos o consumo mobile com o crescimento 8x maior que o da internet nos anos 90.

Segundo as consultorias Social Time e Selx, atualmente, 61% dos usuários de internet buscam por produtos através do e-commerce, sendo que 80% já realizaram pelo menos uma compra. É clara a importância do comércio eletrônico para a economia nacional considerando que o Brasil está no top 10 no volume de faturamento, este ano está previsto o valor acima de R$56,8 bilhões.

Investir no e-commerce é ficar no ar 24 horas por dia, 7 dias na semana, 365 dias do ano. É estar pronto para troca de informações em curto prazo de tempo. É ter flexibilidade, autonomia, redução de custos para implementação e manutenção em um cenário de crescimento em todo o mundo.

Vantagens de se investir no e-commerce

Listamos algumas vantagens de se ter uma loja virtual:

  • Custo: A abertura e a manutenção de uma loja virtual são muito mais acessíveis, se comparado com uma loja física. A plataforma oferece variadas opções de funcionalidade e ferramentas para o comércio eletrônico.
  • Alcance global: O e-commerce derrubou todas as barreiras do tempo e da distância. É possível alcançar o mundo todo, caso necessário. Ele permite que o consumidor encontre seu produto em qualquer lugar do mundo, em qualquer horário e em qualquer dia do ano.
  • Aumento do faturamento: É um setor que está em constante crescimento, apesar da crise econômica.
  • Posicionamento de marca: Um e-commerce é, por si só, uma excelente ferramenta de divulgação e fortalecimento de marca, sendo consequência do poder de alcance da internet. Se trabalhado em conjunto com o marketing nas mídias sociais, o retorno é certeiro.
  • Concorrência competitiva: Atualmente, os consumidores esperam que todas as lojas físicas tenham uma loja virtual. Não é visto como um diferencial para a concorrência. Ter um e-commerce é o mínimo que uma empresa pode oferecer ao consumidor da era da internet, para que ela continue competitiva e dentro do mercado.

Os segmentos que mais crescem

A busca por produtos e serviços em lojas virtuais é altíssima, veja os segmentos que se destacam:

  • Moda: Com uma fatia de 15% do mercado, o segmento da moda é um dos que mais crescem no Brasil. Estima-se que 58% dos consumidores de moda sejam mulheres. Os itens mais procurados por elas são roupas, calçados, acessórios e bolsas com 73%, 67%, 63% e 50% respectivamente. Apesar de as mulheres serem a grande maioria dos consumidores, o ticket médio é maior entre os homens.
  • Livros, assinaturas de revistas e DVD´s: Segundo o E-bit, 8% das vendas do ano passado no comércio eletrônico se deve a esse segmento. Apesar de ter sido ultrapassado pelos eletrodomésticos, que ainda têm uma grande parcela do mercado.
  • Bebidas artesanais: Cada vez mais os consumidores procuram pelo conforto e qualidade como aliados. As bebidas gourmet não ficaram fora dessa. Cervejas e vinhos importados ou artesanais têm grande procura entre os consumidores.
  • Qualidade de vida: A popularização do mundo fitness trouxe ao e-commerce lojas especializadas em itens voltados para a saúde. É possível encontrar suplementos, vitaminas, alimentos orgânicos e naturais. Eles são facilmente encontrados em lojas virtuais. Além de acessórios para a prática de esportes e exercícios físicos.
  • Alimentação: Com a crise, a tendência é que os consumidores economizem no lazer. A procura de restaurantes que vendem por delivery tende a aumentar.  Apesar de ser um e-commerce local, o empreendedor pode também investir em insumos não perecíveis e vender em todo país.
  • Pet Shop: O mercado do pet shop está em crescimento há alguns anos. E o segmento no e-commerce não poderia ser diferente. A venda se estende em acessórios, ração, remédios, transporte, entre outros. Ainda é pequeno o número de lojas físicas que optaram também pela loja virtual, mas o espaço para crescimento é grande.
  • Celulares e telefonia: O segmento que mais cresceu em 2015 foi a venda de smartphones e produtos de telefonia em geral com o aumento de 45%, de acordo com o E-bit. 

O e-commerce é muito importante para as empresas e gera um retorno financeiro, às vezes, maior do que as lojas físicas. Você tem um comércio virtual? Deixe o seu comentário abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *